Home » Estudar no Exterior » Mestrado na Itália: tire todas as suas dúvidas!

Mestrado na Itália: tire todas as suas dúvidas!

A Itália é um dos países que mais atrai os brasileiros. A proximidade da língua, da cultura e o fato de termos passado por um período de grande imigração de italianos com certeza estimulam esse desejo.

E entre os sonhos dos estudantes, com certeza está cursar um Mestrado na Itália. Mas você sabe como funcionam os programas por lá? Quais os pré-requisitos?

Se existem bolsas para brasileiros? Continue lendo este artigo e saiba tudo para começar a planejar hoje mesmo o seu mestrado na Itália!

Como funciona o Mestrado na Itália?

Mestrado na Itália

Mestrado na Itália | Torre de Pisa

Antes de mais nada, é preciso entender que o sistema de ensino italiano é diferente do brasileiro. Por lá, os estudos universitários são divididos em 3 ciclos: corsi di laurea  ou laurea triennale (semelhante as nossas graduações, só que com apenas 3 anos), laurea magistrale ou laurea specialista (semelhante ao nosso mestrado com duração de 2 anos só que com mais créditos do que os programas brasileiros) e dottorato di ricerca (referente ao nosso doutorado).

Na Itália, entrar em um programa de mestrado é mais fácil do que no Brasil, pois você não terá que apresentar nenhum pré-projeto da sua tese, apenas fazer uma entrevista, entregar a documentação e também o seu currículo e o histórico acadêmico.

Outra diferença é que nem sempre os cursos têm uma quantidade pré-definida de vagas (a não ser os numero chiuso que têm vagas limitadas). Porém, é preciso atenção, porque o mestrado para os cursos de veterinária, medicina, odontologia, arquitetura, farmácia e direito são diferentes.

Nesses casos, eles são chamados de corsi di laurea magistrale a ciclo unico. Ou seja, todos esses cursos têm duração de 5 ou 6 anos. Eles se assemelham a nossa graduação, porém, quando formado, o estudante terá também um diploma de pós-graduação devido ao tempo de estudo.

Ainda é possível encontrar cursos de pós com o nome de master universitario di primo livello ou apenas master. Eles funcionam como a nossa especialização, com duração de cerca de 1 ano e um caráter mais profissionalizante. A diferença principal é que esses cursos não dão acesso ao doutorado, apenas a laurea magistrale.

Curiosidades do ensino italiano

Uma curiosidade bem interessante das universidades italianas é que, em várias delas, o aluno não é obrigado a assistir às aulas. Normalmente as disciplinas possuem dois programas distintos, um para os frequentantes e outro para os não-frequentantes.

Nesse último caso, os estudantes têm um número maior de leituras. Existem até pessoas de outras cidades que apenas aparecem nas universidades durante o período de provas.

Aliás, por lá, também é comum que a maioria das provas seja feita com chamadas orais. Assim, os alunos se dirigem a universidade com data e hora marcada e passam por uma espécie de entrevista com os orientadores. É claro que também é exigido que o estudante escreva artigos e a sua própria tese final de mestrado.

Nas provas orais, o professor pode lhe dar uma nota que vai de 18 a 30. E se você não for bem ou não gostar da nota, poderá refazer a avaliação na próxima sessão de exames.

Para quem não é fluente no italiano, outra informação importante é que existem cursos de mestrado em inglês. Porém, a maior parte das universidades exigem um bom nível de italiano que varia entre B2 ou C1 para a laurea triennale e C1 para magistrale.

Quais os melhores programas de Mestrado na Itália?

Mestrado na Itália

Mestrado na Itália | Ponte Vittorio Emanuele II | Roma

Assim como os mestrados no Brasil, é sempre importante pesquisar bastante antes de optar pela universidade italiana. A Itália conta com uma gama bem variada de universidades públicas com ótimas estruturas e consideradas excelentes em nível mundial.

As universidades particulares também existem em número considerável e muitas são reconhecidas internacionalmente, como é o caso da famosa Bocconi di Milano.

Para lhe ajudar, separamos algumas universidades de destaque no país:

  • Universidade de Bolonha: é considerada a mais antiga universidade do mundo tendo sido fundada em 1088. Ela é bastante reconhecida pelos cursos de artes e humanidades e foi eleita e 86ª melhor universidade do mundo em 2018 pelo ranking da Times. Possui campi em Bolonha, Cesena, Forli, Ravenna, Rimini e até em Buenos Aires.
  • Universidade de Trento: é uma das mais modernas e recentes da Itália e considerada a 37ª melhor jovem universidade do mundo. Outro ponto a favor é que ela conta com mais de 420 acordos de pesquisa e cooperação com outras instituições de ensino do mundo. Destaque para os cursos de Engenharia, Física, Direito e Ciências Cognitivas.
  • Universidade Politécnica de Milão: além dos cursos de Engenharia, outro bem procurado é o de Arquitetura, reconhecido mundialmente.
  • Scuola Normale Superiori di Pisa: possui poucos estudantes, mas é reconhecida pela sua qualidade. Destaque para os cursos de Arqueologia, História da Arte, Literatura, Matemática e Física.
  • Scuola Superiori Sant’Anna: é bem recente e foi fundada há menos de 30 anos. Ela é considerada a 9ª melhor “jovem universidade” do mundo e tem foco nas ciências aplicadas.

Para pesquisar a melhor universidade italiana de acordo com a sua área de estudo, sugerimos acessar o site Cerca Università, onde é possível pesquisar todas as universidades italianas.

Depois de escolher a universidade, será preciso separar a documentação, traduzi-las de forma juramentada, apostilar no cartório e levar até o Consulado Italiano. Para mais informações sobre a documentação, acesse o site Studiare in Italia.

Existem bolsas de Mestrado na Itália?

A boa notícia é que existem vários programas de bolsas para os estudantes brasileiros que queiram se especializar na Itália. Além do governo italiano, as próprias universidades costumam oferecer descontos especiais aos estudantes.

Universidade Luigi Bocconi

Essa é uma universidade particular, mas muito conceituada na Itália e no mundo. A fim de manter em sua instituição sempre bons alunos, ela oferece a Bocconi Graduate Merit Awards que cobre o valor da anuidade (em torno de 13 mil euros) e ainda oferece acomodações estudantis.

A bolsa não precisa de inscrição, já que ela é concedida para os estudantes com maior destaque acadêmico. Por isso, a triagem é feita a partir do histórico escolar, currículo e proficiência no italiano.

Universidade de Pádua

Essa Universidade oferece vários programas de bolsas aos estudantes internacionais, além de iniciativas focadas em áreas específicas, como no caso das engenharias.

Uma dessas possibilidades é a Padova International Excellence Scolarship Programme, disponível para os alunos estrangeiros e que estiveram entre os melhores da sua turma de graduação. Outra bolsa é a Galilean School of Higher Education, também voltada aos alunos com excelente desempenho acadêmico.

Se a sua ideia é fazer um Mestrado na Itália nas áreas de gestão, engenharia, economia ou tecnologias da informação, existe uma bolsa específica, a Invest Your Talent, com um processo de admissão diferenciado no qual o estudante deverá enviar um vídeo de apresentação e ter proficiência em inglês.

Politecnico di Milano

O Politecnico oferece 3 tipos de bolsas, que são: Silver, Gold e Platinum. A Silver cobre apenas os valores das mensalidades, a Gold cobre os custos dos estudos e ainda oferece um valor de 5 mil euros anual que deve ser usado, em partes, para cobrir a acomodação e o restante para os gastos durante o período de estudos. E a Platinum oferece 10 mil euros no prêmio anual mais o valor da mensalidade.

Os critérios também envolvem bom desempenho acadêmico, excelente portfólio e uma boa carta de motivação.

Outra forma de acompanhar as bolsas de estudo (borse di studio) é acessando o site Study in Italy, com vários editais abertos pelo governo italiano. Por lá, você também poderá filtrar as informações acerca dos cursos e encontrar os melhores programas de mestrado.

Quais os custos?

É importante explicar que, na Itália, mesmo as universidades públicas são pagas. Assim, o estudante deve se preparar para as taxas anuais durante o período de estudos. Os valores variam muito de universidade para universidade. Na Universidade de Bolonha, por exemplo, os cursos de laurea magistrale giram em torno dos 2 mil euros.

E, claro, além desses valores você terá de se preocupar com moradia, alimentação e transporte – que costumam ser mais caros nas cidades maiores.

Agora ficou mais simples planejar o seu Mestrado na Itália? Compartilhe essas dicas com os seus amigos nas suas redes sociais!