Home » Estudar no Exterior » Mestrado na Alemanha: todas as dicas para transformar esse sonho em realidade!

Mestrado na Alemanha: todas as dicas para transformar esse sonho em realidade!

Fazer um Mestrado na Alemanha e conhecer mais de perto as universidades germânicas é o sonho de vários brasileiros – inclusive daqueles que não falam alemão. Porém, a dificuldade para encontrar informações sobre os processos seletivos, bolsas e até experiências de outros estudantes tornam esse sonho bastante irreal para algumas pessoas.

Na verdade, muitos não sabem, mas existem universidades que oferecem programas de mestrado em inglês. Assim, mesmo quem não fala fluentemente o alemão, pode tentar se candidatar. E também existem várias bolsas destinadas a brasileiros.

Sonha em cursar um mestrado na Alemanha? Então este conteúdo é pra você!

Onde fazer mestrado na Alemanha?

Mestrado na Alemanha

Mestrado na Alemanha

O primeiro passo para quem deseja fazer um mestrado na Alemanha é encontrar a universidade e o programa adequados. Assim, a dica é a mesma para quem está começando a planejar o mestrado aqui no Brasil: pesquisar bastante.

Acesse o site das principais universidades, entenda os programas que elas oferecem, as linhas de estudo e fique de olho nas exigências. Como dissemos, existem programas de mestrado oferecidos em inglês, o que facilita para quem não tem fluência em alemão.

Um dos programas mais conhecidos é o oferecido pela Universidade Humboldt, de Berlim. No site da universidade você poderá conferir quais programas são oferecidos em inglês e quais são em alemão.

Além dela, existem outras universidades de destaque na Alemanha. Antes de começar suas pesquisas, contudo, a dica é entender como funciona o sistema de ensino alemão.

Por lá, existem 3 tipos de instituições de ensino superior:

  • As Universidades.
  • Os Fachhochschulen, que são os institutos de ciências aplicadas que oferecem cursos menos teóricos e voltados para as preparações práticas.
  • As Faculdades de Artes, Cinema e Música, que é um modelo de ensino no qual a arte predomina.
  • Ensino superior privado, com cursos que podem ser bem “salgadinhos”. Lembre-se ainda que por lá não acontece a divisão habitual do valor total em 12 parcelas e você poderá ter de desembolsar uma quantia alta já na hora da matrícula.

Algumas das universidades alemãs que mais têm se destacado atualmente são:

  • Universidade Técnica de Munique, com cursos voltados para as ciências técnicas e naturais e com 3 campi em Munique, Gargching e Freising.
  • Universidade Ludwig e Maximilian de Munique, é a mais antiga da Alemanha e é considerada uma das melhores do país e da Europa. Por ser uma universidade pública, ela não cobra taxa de estudos, porém o estudante deverá oferecer uma contribuição simbólica aos fundos do “Studentenwerk” no valor semestral de 52 euros.
  • Universidade Técnica de Berlim, é a maior da capital e a que mais recebe estudantes internacionais. Ela também é uma universidade pública e o seu forte são as formações voltadas à Engenharia e à Tecnologia.
  • Universidade de Constança, é conhecida como a “pequena Harvard” e também é a mais jovem da nossa lista. Ela é bem famosa pelos cursos de ciências políticas (sendo uma das melhores do mundo no tema).

Se você ainda está em dúvidas de onde estudar, a nossa dica é consultar o site Study in Germany, que tem uma parte dedicada à pesquisa das universidades de acordo com o tema.

Como é o processo seletivo das universidades alemãs?

Depois de escolher o programa, é preciso se informar como funcionam os processos seletivos e quais as datas. Geralmente, as universidades alemãs oferecem dois períodos de candidatura: “Wintersemester” (semestre de inverno, com inscrições entre junho e julho) e “Sommersemester” (semestre de verão, com inscrições entre janeiro e fevereiro).

Normalmente, os processos seletivos para mestrado são diferentes dos realizados no Brasil. Já que, na Alemanha, você não precisará apresentar na inscrição o seu projeto de pesquisa. Isso porque os cursos costumam ser mais abrangentes e só depois dos 2 anos é que você apresentará a sua tese. Sendo que alguns programas também exigem estágio obrigatório.

Além disso, você precisará se preparar para enviar documentos, realizar entrevistas e proceder com as demais exigências. Veja algumas dicas essenciais.

Documentação

A documentação poderá variar dependendo da universidade, por isso sempre confira na página específica para estudantes internacionais. Os mais comuns são:

  • diploma do curso superior traduzido e autenticado;
  • certificado de ensino médio e fundamental traduzidos e autenticados;
  • plano de saúde comprovado (é obrigatório para qualquer pessoa residir na Alemanha);
  • certificado de proficiência em alemão (caso o curso for ofertado nessa língua, ou em inglês);
  • comprovação de que poderá se financiar durante o período de estudos na Alemanha (como conta em banco, bolsas de estudos ou documento que ateste que alguém irá lhe “financiar” nesse período);
  • carta de motivação (Bewerbung), relatando o seu interesse em estudar sobre determinada área;
  • currículo completo no modelo europeu;
  • cópia do passaporte.

Fique atento porque, em geral, todo esse dossiê de candidatura deve ser enviado para um site específico, o uni assit. Porém, nem todas as universidades se utilizam desse sistema. Então é sempre bom conferir antecipadamente.

Entrevistas

Se a sua documentação for aceita, você passará para uma segunda fase composta de entrevistas com os estudantes. Em geral, a primeira entrevista é individual com o professor responsável pelo departamento de estudantes estrangeiros e a segunda realizada com todos que estão disputando as vagas oferecidas.

Em algumas universidades existe a possibilidade de fazer essas entrevistas via Skype, em outras não. Em geral, elas buscam entender as suas motivações para cursar o mestrado, experiência na área e desenvoltura com a língua.

Caso você seja aprovado, receberá uma cartinha lhe orientando sobre os demais passos. Os estudantes estrangeiros costumam ter acesso a cursos de alemão oferecidos aos finais de semana para ajudar a compreender melhor as aulas e redigir os textos acadêmicos.

Visto

Depois de tudo realizado, é hora de solicitar o visto de estudante. Esse passo deve ser feito por último porque você precisará apresentar a carta de aprovação da universidade.

Mestrado na Alemanha de graça: quais as melhores bolsas para brasileiros?

Comparado com os outros países europeus, a Alemanha não possui um custo de vida tão alto. Em geral, é possível viver com 850 euros mensais (mas é claro que as cidades maiores são igualmente mais caras). E também, como você viu, existem possibilidade de estudar em universidades públicas que não cobram mensalidade.

Porém, mesmo nessas universidades, é preciso se preparar para pagar as taxas semestrais de estudo, que variam dependendo da universidade. Alguns estados ainda cobram uma taxa de administração adicional, que varia em torno de 50 a 75 euros por mês.

De forma geral, não existem valores mensais a serem pagos para a maioria dos programas de mestrado das universidades públicas. Mas, algumas universidades cobram taxas adicionais de estudantes estrangeiros, mesmo sendo públicas, como é o caso da Baden-Wuerttemberg.

Outra possibilidade é buscar as bolsas de estudo, que são bem variadas na Alemanha. Para pesquisá-las, acesse o site do DAAD – um setor exclusivo voltado ao financiamento dos estudantes estrangeiros e com várias opções de bolsas de mestrado.

Depois de ler todas essas dicas, ficou mais fácil organizar o seu mestrado na Alemanha? Aproveite e compartilhe este post com os seus amigos!