Home » Estudar no Exterior » Mestrado em Portugal: tire todas as suas dúvidas sobre o tema!

Mestrado em Portugal: tire todas as suas dúvidas sobre o tema!

A cada ano mais brasileiros procuram se informar sobre o Mestrado em Portugal. Afinal, a “terrinha” é uma excelente opção para quem deseja continuar os estudos em uma universidade estrangeira sem a necessidade de falar outro idioma.

Além disso, Portugal guarda outros encantos, como os valores atraentes dos mestrados, cultura semelhante à nossa e, claro, inúmeras belezas naturais e atrativos culturais.

Está pensando em fazer um mestrado em Portugal, mas está cheio de dúvidas? Continue lendo este artigo e saiba tudo sobre o tema!

Como é fazer Mestrado em Portugal?

Mestrado em Portugal

Mestrado em Portugal | Universidade de Coimbra

Antes de qualquer coisa, é preciso explicar que em Portugal as nomenclaturas podem ser diferentes do que estamos acostumados aqui no Brasil. Por lá, o sistema de ensino superior é dividido em 1º ciclo (correspondente a nossa graduação), 2º ciclo (são os cursos de mestrado) e 3º ciclo (correspondente aos doutorados).

Além dessas, ainda existe a opção de fazer o primeiro e o segundo ciclos juntos, em um tempo reduzido. Outro dado importante é que o 1º ciclo tem uma duração menor do que aqui no Brasil. Por isso, alguns brasileiros relatam ao chegar em Portugal que algumas disciplinas estudadas no mestrado já foram abordadas na sua graduação. Ou ainda que a maioria dos estudantes é de pessoas mais novas (e sem tanta experiência no mercado).

Mais uma diferença é em relação à tese. Aqui no Brasil, quem quer se candidatar a um mestrado, geralmente, precisa fazer um pré-projeto e então a banca decidirá se você foi aprovado ou não, baseado no seu roteiro de pesquisa.

Em Portugal, a admissão é feita por meio das notas, da análise do currículo, das cartas de recomendação dos professores e das entrevistas. A parte de projeto de pesquisa é feita durante o curso. E existem alguns mestrados que podem substituir a tradicional tese por um relatório de estágio. Então, é importante conferir todas essas informações no site da universidade, antes mesmo de pleitear a vaga.

Mais uma informação fundamental é em relação ao pagamento. Já que em Portugal não existe mensalidade, mas sim a “propina”, que é o valor anual do curso. Os portugueses pagam um valor diferenciado dos estrangeiros. E esses dados também costumam estar disponíveis nos sites das universidades, sendo que algumas podem oferecer bolsas e equiparação para os brasileiros (mas isso já não é mais via de regra e varia de instituição para instituição).

O ano letivo também é diferente e tem início em setembro com as entregas de trabalhos, relatórios e dissertações ou teses tendo como base sempre esse mês.

Tipos de Mestrado em Portugal

Em Portugal, existem duas possibilidades: o mestrado científico e o mestrado prático.

O científico é bem parecido com os nossos mestrados aqui no Brasil e se baseia na investigação científica com rigor intelectual. Ele tem duração de 2 anos e, ao final, o aluno recebe o título de mestre.

Já o mestrado prático é composto por um curso de especialização que tem a duração de um ano letivo (ou seja, dois semestres) e mais a fase de preparação da dissertação, com a duração de 1 semestre. No Brasil, nós chamamos esse tipo de mestrado de especialização.

Atribuição de valores

Essa é outra informação importante, já que a atribuição de notas é diferente em Portugal (e é fundamental saber como funciona esse sistema pois os programas de mestrado avaliam o seu currículo escolar).

Em Portugal, as notas vão de 0 a 20, sendo que muitos programas exigem a nota mínima global de 14. Assim, uma pessoa que teve a média geral na faculdade de 8, por exemplo, em Portugal terá uma média global 16.

Quais as opções de cursos e universidades?

Para que o mestrado traga benefícios a sua carreira, é fundamental escolher muito bem a universidade e o programa. E, nesse caso, a dica é a mesma de quem está em busca de mestrados no Brasil: bastante paciência.

Ao contrário do sistema de ensino brasileiro, Portugal não possui opções de mestrado gratuitos. As universidades públicas contam com mestrados mais baratos do que as particulares, mas todos são pagos.

Na hora de começar a sua pesquisa, você pode levar em consideração alguns pontos, como:

  • universidade pública ou particular;
  • reconhecimento nos rankings de melhores universidades europeias e portuguesas;
  • linha de pesquisa que esteja em sintonia com a sua carreira ou com as suas preferências.

Antes de darmos a lista das universidades portuguesas, é bacana entender como o país é dividido. Isso porque, Portugal é composto de 18 distritos (estados) no continente e mais duas regiões autônomas, que são Açores e a Ilha da Madeira. Além disso, o país é dividido em 5 regiões e 2 ilhas.

Assim temos:

  • região do Porto e Norte, composto por: Porto, Villa Real, Bragança, Braga e Viana do Castelo;
  • centro: Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco;
  • Lisboa e Tejo: Lisboa, Santarém e Leiria;
  • Alentejo: Setúbal, Beja, Évora e Portalegre;
  • Algarve;
  • Açores;
  • Ilha da Madeira.

Pronto, agora vamos dividir as universidades por região, facilitando na hora de identificar onde você quer morar pelos próximos 2 anos.

Porto e Norte

Essa é a parte mais fria de Portugal e é também onde se encontra a principal fabricação do famoso vinho do Porto. É lá que estão algumas universidades importantes, como:

  • Universidade do Porto (UP): é pública e sempre figura nas listas das melhores universidades portuguesas e europeias e também é uma das que mais recebem estudantes de todo o mundo;
  • Universidade do Minho: se divide entre as cidades de Guimarães e Braga. Também pública, ela ganhou o título de melhor universidade a implementar o tratado de Bolonha (que rege o ensino europeu) e por isso é uma das melhores instituições de ensino em Portugal;
  • Universidade de Trás-dos-Montes e Alto Douro (UTAD): comparada com as outras opções da região, essa é uma universidade um pouco menor. Ela está situada em Vila Real, que tem mais de 700 anos.

Região Central

Mestrado em Portugal

Mestrado em Portugal | Universidade de Aveiro

É uma parte de Portugal que não é nem tão fria e nem tão quente, mas que conta com ótimas opções de estudo, como:

  • Universidade de Aveiro (UA): fica situada na cidade de Aveiro (considerada a Veneza portuguesa) e concentra todos os cursos em um só campus. Ela também é uma universidade pública, muito bem conceituada e com inúmeras opções de pesquisa. Além disso, a cidade é bastante tranquila e ideal para quem quer fugir dos grandes centros;
  • Universidade de Coimbra (UC): é a mais tradicional de todas, já que foi a primeira universidade pública portuguesa a ser fundada. Foi nas vestimentas dos estudantes da UC, que J.K. Rowling se inspirou para criar as histórias de Harry Potter. Essa também é a universidade com maior número de brasileiros no mundo;
  • Universidade Beira Interior (UBI): fica situada na cidade de Covilhã, bem próxima da Serra da Estrela. Ela é uma universidade jovem e bastante atualizada. Para quem adora o inverno, essa é uma boa região, já que costuma nevar nos meses mais frios.

Lisboa e Tejo

É onde se situa a capital de Portugal e uma das regiões mais conhecidas do país. Por lá, estão:

  • Universidade de Lisboa: é a maior do país em número de estudantes. Possui campi em Lisboa, Oeiras, Cascais e Loures. A grande vantagem é a quantidade variada de cursos. Ainda conta com uma conexão forte com outras universidades europeias;
  • Universidade de Nova Lisboa: é uma universidade mais inclinada para a área da saúde (ainda que também tenha cursos em outros setores de estudo). É conhecida pelo seu campo físico capaz de hospedar grandes pesquisas e fica na área metropolitana de Lisboa.

Alentejo

Se você está em busca de uma região com clima bem definido, o Alentejo é uma ótima escolha. Além de contar com cidades históricas, como Évora, que faz parte da Rede de Cidades europeias mais antigas.

É lá que se encontra a Universidade de Évora, a segunda universidade pública fundada em Portugal e que possui opções de cursos de mestrado em artes, ciências sociais, ciências e tecnologia e enfermagem.

Algarve

É um dos lugares mais bonitos de Portugal, com praias incríveis. Por isso, costuma receber muitos turistas da Europa, sobretudo os ingleses.

O destaque é a Universidade do Algarve situada na cidade do Faro. As linhas de pesquisa mais procuradas são pelos estudos marítimos, já que existem projetos de relevância nesse setor. Mas a universidade conta com inúmeras outras opções.

Ilha da Madeira

Fora do continente, também existem possibilidades para fazer o mestrado. Na Ilha da Madeira está a Universidade da Madeira que fica na cidade de Funchal e tem uma estrutura física um pouco menor do que as demais que citamos. Porém, seu quadro de cursos é bem extenso com inúmeras possibilidades até o doutoramento.

Ilha dos Açores

Muito sol, praias lindíssimas e mar azul. Isso é o que espera os estudantes da Universidade dos Açores, situada em Ponta Delgada, Ilha Terceira e Ilha do Faial. Outra vantagem é a grande quantidade de cursos e áreas de mestrado que a universidade oferece.

Melhores Universidades de Portugal

Em 2018, dez universidades portuguesas ficaram entre as 100 melhores do mundo, o que colocou o país como um dos que teve uma melhora mais significativa no ano.

O ranking é o “QS World University Rankings by Subject” e enumera as melhores universidades do mundo em 48 disciplinas diferentes.

As universidades de destaque foram:

  • Universidade Católica Portuguesa;
  • Universidade de Coimbra;
  • Universidade do Porto;
  • Universidade de Lisboa;
  • Universidade de Nova Lisboa;
  • Universidade de Évora;
  • Universidade do Algarve;
  • Universidade da Madeira;
  • Universidade de Aveiro;
  • Universidade do Minho.

Se você quiser saber mais sobre as universidades portuguesas, a dica é consultar o site Universities Portugal que conta com todas as opções de estudo do país e diversas informações importantes.

Quanto custa fazer mestrado em Portugal?

Como dissemos, as universidades disponibilizam no site o valor da propina, ou seja, referente a um ano de estudo. Esses valores podem variar muito de instituição para instituição e depende da área de estudo do seu mestrado.

Também é importante ficar atento ao valor dos estudantes internacionais que, como dissemos, é diferente dos alunos portugueses.

De maneira geral, trouxemos alguns custos anuais para lhe orientar (lembrando que eles podem mudar dependendo do curso e do ano letivo):

Bolsas

Há alguns anos, os brasileiros conseguiam pagar o mesmo valor que os portugueses para os mestrados, devido ao Estatuto de Igualdade. Porém, com o aumento do número de estudantes do Brasil, o governo português reviu essa possibilidade.

Desde 2016, as universidades portuguesas foram autorizadas a cobrarem os valores de estudantes internacionais para todos aqueles cidadãos de países que não fazem parte da União Europeia, incluindo os brasileiros.

Outra alteração foi em relação à forma de pagamento. Isso porque, antes, os estudantes equiparados podiam pagar da mesma maneira que os portugueses: em dez parcelas ao final de cada mês de aula. Agora, o pagamento deverá ser feito com 30% do valor no ato da matrícula em algumas universidades, como a de Coimbra.

Uma possibilidade para pagar menos é apelar para o Tratado da Amizade, firmado entre Brasil e Portugal em 2000 e que confere igualdade de direitos aos cidadãos dos dois países. Mas, para obter o Estatuto de Igualdade, o estudante precisa residir em Portugal e daí fazer o pedido às autoridades.

Por isso, alguns alunos não têm conseguido pagar menos nas mensalidades, já que entraram nas universidades como estudantes internacionais.

Assim, o melhor é sempre entrar em contato antes com a universidade, por meio do e-mail disponível na própria página do curso e tirar todas as suas dúvidas.

Outra possibilidade é ficar de olho nas bolsas de estudo que as instituições de ensino costumam abrir para os estudantes brasileiros. A Universidade de Aveiro, por exemplo, é uma das que habitualmente oferecem opções de bolsas alguns meses antes da abertura das candidaturas.

Como fazer a candidatura do Mestrado em Portugal?

Depois de escolher a universidade, é importante ler o edital disponível na página do curso que você deseja.

Normalmente, é preciso seguir alguns passos, como:

  • pagar uma taxa para se candidatar;
  • separar a documentação necessária em formato digital (os mais comuns são: carta de motivação, fotocópia do passaporte, diploma de graduação, histórico escolar da graduação, currículo profissional e científico em modelo europeu e cartas de recomendação);
  • submeter a candidatura online com os documentos exigidos e o comprovante de pagamento da taxa;
  • aguardar o processo.

Caso você seja aprovado na primeira fase, a universidade entrará em contato para agenda a entrevista que no caso dos estudantes estrangeiros costuma ser feita via Skype. O resultado final é enviado por e-mail já com as instruções para o pagamento da matrícula. A universidade também oferece a Carta de Aceitação, um documento que permite dar entrada no visto de estudante e legalizar os documentos com a Apostila de Haia.

É importante ficar atento às datas, que como dissemos são diferentes do calendário letivo brasileiro. Geralmente as candidaturas acontecem entre maio e junho.

Vistos para fins de Estudos

Depois de aprovado no mestrado, você receberá um visto válido para todo o período do curso e só pode ser solicitado após a universidade lhe aceitar. No próprio consulado português você pode ter acesso a uma relação completa de todos os documentos necessários.

Os mais comuns são:

  • passaporte;
  • comprovação de capacidade financeira para o período de estudos (imposto de renda, termo de responsabilidade dos pais ou bolsa de estudos, por exemplo);
  • comprovante de alojamento para a sua chegada;
  • cobertura por um sistema de saúde (uma opção é o PB-4 que pode ser feito sem custo pelos brasileiros).

A princípio o visto de estudante não permite o trabalho. Tudo dependerá da análise do SEF que considerará o período dos seus estudos e se o trabalho é part-time (meia jornada) ou full-time (jornada inteira).

IMPORTANTE: Em matéria de vistos e assuntos similares, nós aconselhamos visitar diretamente o site oficial do Consulado Geral de Portugal para sempre ter a informação oficial e atualizada!

Vale à pena fazer mestrado em Portugal?

Depois de ler todo este conteúdo, você está em dúvida se vale à pena fazer mestrado em Portugal? Responder a essa pergunta depende muito dos seus objetivos profissionais.

Para quem quer seguir carreira acadêmica, essa é uma ótima opção, porque você será introduzido no mundo acadêmico europeu que possui padrões e exigências diferenciados.

Além disso, para quem pretende continuar na Europa, o mestrado é extremamente importante, já que a maioria dos europeus possui essa titulação e sem ela será difícil competir de igual para igual pelas vagas de trabalho.

Conclusão sobre o Mestrado em Portugal

Como você viu, fazer um mestrado em Portugal é uma ótima oportunidade para viver em um país diferente e ainda conseguir entrar no mercado europeu. Apesar disso, é preciso cuidado e preparo para transformar o sonho em realidade.

Você gostou deste conteúdo? Se ficou com alguma dúvida, é só deixar um comentário. Aproveite e compartilhe as nossas dicas com os seus amigos!