Home » Ciências Humanas » Mestrado em História: tire aqui todas as suas dúvidas!

Mestrado em História: tire aqui todas as suas dúvidas!

Os historiadores possuem um mercado amplo de atuação que vai muito além do que as salas de aula, podendo se especializarem em ramos diversos e trabalharem como pesquisadores, técnicos, consultores de cinema e também prestando consultoria para museus, bibliotecas, arquivos, revistas científicas e muito mais.

Porém, para conseguir trabalhar em muitos desses setores, ter uma pós-graduação é fundamental, e o mestrado em história é o mais recomendado, ajudando você a se diferenciar e ainda conseguir salários mais altos.

Quer saber mais sobre o mestrado em história e os campos de atuação para esse profissional? Continue a leitura.

Como é o mercado de história no Brasil?

Mestrado em História

O historiador é um profissional que pode ser requisitado em muitas áreas. Hoje, o ensino é um dos setores mais tradicionais para quem se forma nessa área, tanto o ensino fundamental e médio, como o ensino superior, atuando em universidades públicas e privadas.

Contudo, nos últimos anos, a procura por historiadores na iniciativa privada tem aumentado, sobretudo para a consultoria histórica de produtos, realizando pesquisas sobre a trajetória de determinados artigos antigos que poderiam ser relançados ou de similares que tenham boa aceitação no mercado.

Outro setor que tem demandado bastante por historiadores é o turismo, principalmente nas operadoras, que buscam pelo conhecimento desse profissional para criação de roteiros focados em destinos históricos e culturais.

Além disso, o profissional também poderá trabalhar em órgãos públicos principalmente nas áreas de preservação do patrimônio e resgate histórico, na curadoria de exposições, entre outros.

Na área educacional, além das salas de aula, o historiador também poderá atuar elaborando livros didáticos e promovendo cursos livres.

Vale à pena investir em um mestrado em história?

Apesar das inúmeras possibilidades de atuação do historiador, um dos grandes problemas verificados por quem atua no setor é o baixo salário, o que faz com que, muitas vezes, o profissional precise ter vários empregos para conseguir uma renda interessante.

O mestrado em história é uma forma de reverter essa situação. Afinal, existem muitas vagas para pesquisadores e também para professores universitários nessa área, que oferecem uma remuneração bem mais atrativa.

Para quem pensa em seguir carreira pública, o mestrado em história também é muito interessante, afinal a titulação faz com que você ganhe pontos extras na maioria dos editais, ajudando a se classificar melhor e a conseguir a sua vaga.

Enquanto você realiza o mestrado, também poderá conseguir uma bolsa de pesquisa, com valores entre R$1500 a R$2100, dependendo do órgão financiador.

Mestrado em história: profissional ou acadêmico?

Desde 2009, quem pensa em fazer um mestrado tem mais uma opção bem interessante, que é o mestrado profissional. Voltado para aqueles estudantes que não estão totalmente certos se querem se tornar pesquisadores, o mestrado profissional mescla conhecimentos acadêmicos e do mercado, sendo muito bem absorvido pelas empresas.

Mas, será que no setor de história, esse tipo de mestrado é interessante?

Responder a essa pergunta dependerá muito dos seus objetivos com o mestrado. Se você pretende seguir carreira acadêmica, tornando-se um pesquisador e se associando a importantes centros de pesquisa do Brasil e do exterior, por exemplo, o mais indicado é optar por um mestrado acadêmico – o mesmo vale para quem deseja continuar se aprimorando para lecionar em universidades.

Agora, se você pensa em ter uma titulação para também poder atuar em empresas, prestando consultorias ou até em órgãos públicos, mas não diretamente como pesquisador, o mestrado profissional pode ser uma boa escolha.

Na verdade, para os que já atuam como professor do ensino básico, o Governo Federal possui boas iniciativas de mestrado profissional que buscam tornar esses professores mais capacitados – e, claro, com salários melhores.

Esse programa é chamado ProfHistória e é oferecido pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), reconhecido pelo Capes, e voltado a todos os professores que atuam na educação básica, com pólos em todo o Brasil.

Como escolher onde fazer o mestrado em história?

Mestrado em História

Depois de optar por fazer um mestrado acadêmico ou profissional, você deverá começar a pensar sobre onde realizar a sua pós-graduação. Definir o programa certo depende também das suas aptidões e do que pretende estudar, já que o campo da história é bastante amplo.

O ideal é que você pense, primeiro, em qual tema gostaria de desenvolver no seu projeto de pesquisa e então procure pelas universidades que oferecem programas e linhas de acordo com o seu assunto, aumentando as suas chances de aprovação.

Você também poderá fazer uma pesquisa sobre os orientadores, através do currículo lattes, descobrindo quais deles têm mais ou menos familiaridade com a sua linha de pesquisa.

Os programas de mestrado no Brasil são regularizados pela Capes que também realiza uma classificação com notas que vão até 7. Os que possuem notas acima de 4 são considerados programas excelentes e o ideal é que você escolha por aqueles que tenham nota, pelo menos, maiores que 3.

Os melhores programas atualmente são:

  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS);
  • Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP);
  • Universidade Federal Fluminense (UFF).

Como é o mestrado em História?

Tanto o mestrado profissional, como o acadêmico costumam ter duração de 2 anos, podendo ser prorrogado por mais alguns meses. Em geral, o primeiro ano é dedicado a disciplinas e aulas e o segundo a confecção da tese, trabalhando diretamente com o seu orientador.

Para poder ser aceito em um mestrado em História, você terá que:

  • criar um pré-projeto com o escopo do que pretende pesquisar durante a sua tese de mestrado, indicando o cronograma e o orientador;
  • realizar uma prova escrita de acordo com a bibliografia do programa;
  • realizar uma prova de proficiência em outra língua (geralmente o inglês);
  • passar por uma entrevista com análise do seu currículo lattes (buscando saber qual a sua experiência acadêmica, como iniciação científica, publicação de artigos, participação em congressos, etc.) e também o seu currículo profissional.

Lembrando que essas etapas podem variar. Um mestrado profissional, por exemplo, pode dar mais ênfase no currículo profissional, enquanto essa informação pode ser praticamente desconsiderada por um mestrado acadêmico bastante tradicional.

E, então, você gostou de saber mais sobre o mestrado em História?