Home » Mestrados » Mestrado em Física: saiba tudo sobre os principais programas do país!

Mestrado em Física: saiba tudo sobre os principais programas do país!

Já foi o tempo em que o profissional da Física estava apenas fadado a dar aulas ou atuar como pesquisador. Com os avanços da ciência, cada vez mais o físico tem ganhado destaque no mercado de trabalho, com atuações diversas, até mesmo no setor financeiro.

Porém, como em todas as áreas, continuar se especializando e estudando é fundamental para quem deseja se diferenciar e alcançar posições melhores e salários mais atraentes.

Justamente por isso, muitos têm buscado o mestrado em física como forma de alavancarem suas carreiras. Você também pensa nessa possibilidade? Então continue a leitura e saiba tudo sobre o assunto!

Como está o mercado da Física no Brasil?

O profissional formado em Física possui uma ampla possibilidade de atuação, desde setores mais tradicionais como o ensino e a pesquisa, até ramos variados como na indústria farmacêutica, alimentícia, na biotecnologia e na bioinformática, no desenvolvimento de softwares e de aparelhos para o ramo da saúde, nos testes de qualidade de produtos biológicos, como consultores e muito mais.

Uma das áreas que tem crescido bastante no país é a “econofísica”, ou seja, físicos que atuam no mercado financeiro. Embora para alguns essa ideia possa parecer distante, a verdade é que o físico possui conhecimentos que muito interessam a esse setor, como concebendo modelos, identificando e interpretando dados, entre outros.

Em bancos e instituições financeiras, os físicos atuam desde realizando análises cambiais e diagnosticando o comportamento dos mercados em crises financeiras históricas, até antecipando possíveis riscos de um empréstimo, por exemplo.

Porém, para o físico que deseja atuar nessas áreas “pouco convencionais” e longe da academia, é muito importante ser capaz de entender outras áreas, pensando em formas de utilizar a física para a resolução de problemas reais.

Mestrado em física: quais as possibilidades?

Como você viu, os ramos de atuação para o profissional da Física são vastos, mas para conseguir as melhores posições é fundamental que o profissional continue estudando e se especializando, por isso o mestrado em física ainda é muito importante.

Para quem deseja seguir carreira nas áreas tradicionais, como a pesquisa e a docência, o mestrado acadêmico ainda é uma das principais portas de entrada para esse setor, sendo o requisito mínimo de titulação para conseguir batalhar pelas vagas.

Já se você deseja modificar um pouco a sua área e aproveitar as novas oportunidades que o mercado tem oferecido, uma boa possibilidade é o mestrado profissional em física.

A diferença básica desse tipo de mestrado para o acadêmico é que nele o estudante se debruçará sobre uma questão prática do mercado, buscando com a sua pesquisa resolver essa situação. Por isso, os programas de mestrado profissional aliam os conhecimentos teóricos e tipicamente acadêmicos com questões mais práticas e mercadológicas.

Assim, o mestrado profissional tem sido um dos mais buscados pelas empresas e por muitos estudantes que ainda não têm tanta familiaridade com a academia ou que não têm certeza se desejam dar continuidade aos seus estudos para se tornarem pesquisadores.

Vale salientar que ambos os mestrados são reconhecidos pelo Capes (o órgão que regulariza os programas de mestrados e doutorados no país) e que os dois oferecem a titulação de mestre aos aprovados.

Será que devo investir em um mestrado em física?

O mestrado também é uma das possibilidades de pós-graduações, sendo esse, porém, uma opção que exige muito mais dedicação dos estudantes e por isso essa deve ser uma decisão bastante pensada.

Antes de começar a procurar pelos programas de mestrado em física, analise se:

  • você possui tempo suficiente para se dedicar ao mestrado, já que além das aulas terá de produzir uma tese e se dedicar bastante a sua pesquisa;
  • o título de mestre lhe ajudará a atingir os seus objetivos profissionais e a melhorar a sua carreira;
  • a empresa ou o local onde você trabalha costuma valorizar e oferecer promoções para pessoas com essa titulação;
  • você tem disponibilidade de recurso financeiro, uma vez que, em alguns casos, o mestrado lhe impossibilitará de trabalhar por um tempo ou exigirá o pagamento de mensalidades altas (no caso das universidades particulares).

Embora um mestrado seja uma titulação importante, você deverá pesar o quanto esse título poderá realmente agregar na sua carreira. Se o seu sonho é se tornar um pesquisador, por exemplo, o mestrado é o nível mais básico exigido de formação e por isso é indispensável investir nele.

Para quem atua na iniciativa privada, contudo, é necessário pesar outros pontos, como se a empresa onde você está premia quem possui um nível maior de estudos, se existe a chance de abrir novas possibilidades de atuação com o título de mestre, entre outros.

Se a sua ideia é investir em uma carreira pública, o mestrado pode ser muito interessante, já que a maioria dos editais oferece uma pontuação extra e maior para aqueles candidatos que possuem mestrado.

Como funcionam os programas de mestrado em física?

Os programas de mestrado no Brasil, tanto os acadêmicos, como os profissionais, geralmente funcionam mais ou menos da mesma forma e possuem duração média de dois anos.

Normalmente, no primeiro ano o aluno poderá optar as disciplinas que deseja cursar (e que o ajudem na sua tese). Para ser aprovado nessas disciplinas, além de provas, muitas vezes o estudante terá de produzir artigos científicos e terá outras atividades.

No segundo ano, em geral, os alunos se dedicam exclusivamente a produção da sua tese, fazendo um recorte mais profundo no tema a ser pesquisado. Após esse período, o estudante terá de apresentar o resultado final da sua pesquisa a uma banca, composta pelo seu professor orientador e por outros especialistas da área que você decidiu pesquisar.

Somente se aprovado nessa avaliação final é que você receberá o titulo de mestre.

Durante esse período, o estudante que desejar poderá pleitear bolsas de pesquisa oferecidas por órgãos como o CNPq, O Capes e a Fapesp. Os valores variam entre R$ 1500 e R$ 2100 e algumas exigem que o candidato não tenha nenhum vínculo empregatício.

Onde posso fazer o meu mestrado em física?

Existem muitos programas de mestrado em física no país, tanto em universidades públicas, como privadas. Antes de começar a analisar as opções, no entanto, o recomendado é que você pense, primeiro, no tema que deseja pesquisar.

Isso porque cada universidade possui uma linha de pesquisa e é muito importante que o seu pré-projeto esteja dentro dessas áreas.

Além disso, você também pode analisar no site do Capes as notas dos programas. A avaliação vai de 0 a 7, sendo que os programas com nota 5 ou mais são considerados excelentes. O ideal é que você opte por aqueles que têm, no mínimo, nota 3.

Os melhores programas de mestrado em física são ofertados pelas seguintes universidades:

  • Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF);
  • Instituto de Física Teórica (IFT-Unesp);
  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade Estadual de Campinas (Unicamp);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE);
  • Universidade Federal do Ceará (UFC);
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Você ainda tem alguma dúvida sobre o mestrado em física? Então deixe um comentário pra gente!

Créditos da miniatura: Created by bedneyimages – www.freepik.com