Mestrado em Economia: tire todas as suas dúvidas!

Depois de concluir a graduação em economia é normal que muitos profissionais comecem a pensar na pós-graduação, já tentando emendar um mestrado.

Porém, nesse momento, muitas dúvidas começam a aparecer, afinal, será que o mestrado em economia é realmente importante? Depois terei de engatar um doutorado? Devo investir primeiro em uma pós ou um MBA?

Se você também compartilha de todas essas dúvidas, continue a leitura e saiba tudo sobre o mestrado em economia.

Como é o mercado para os profissionais da economia?

Mestrado em Economia

Mestrado em Economia

O mercado para os economistas é bastante amplo, sendo que o profissional poderá atuar em consultorias, empresas privadas, órgãos públicos e também como professor ou pesquisador acadêmico.

Em qualquer uma dessas áreas, contudo, para conseguir se destacar é muito importante continuar estudando e se especializando, além, é claro, de se atualizar sobre as tendências de mercado.

Algumas áreas que estão aquecidas atualmente são:

  • finanças;
  • negócios;
  • controle orçamentário;
  • controle e gestão;
  • investimentos;
  • análise de risco econômico;
  • perícia econômica.

Para quem pensa em investir no mestrado para alcançar uma posição melhor no mercado de trabalho, saiba que essa titulação tem sido bem vista também pelas empresas e que a média salarial de um mestre em economia é de R$9719.

Aliás, esse é um assunto que tem sido bastante debatido, já que atualmente o mercado não tem dado tanta valorização aos profissionais que investem em uma pós ou em um MBA, enquanto o mestrado é uma titulação que tem atraído mais a atenção dos gestores.

Isso porque ainda são poucos os profissionais que investem nesse tipo de capacitação, tornando essa mão de obra escassa e visada pelas empresas.

Será que um Mestrado em Economia pode realmente ajudar na minha carreira?

Apesar das tendências de mercado, é muito importante que você seja capaz de analisar friamente a sua carreira e os seus objetivos, já que o mestrado pode não ser recomendado para todas as pessoas.

É preciso que você se questione:

  • em que ponto está a sua carreira e se o mestrado realmente ajudará nesse momento;
  • o que a empresa em que você está espera de você, inclusive oferecendo apoio financeiro para seus estudos ou ainda exigindo qualificações extras para uma possível promoção;
  • o que você deseja com o mestrado, como vir a se tornar um pesquisador, um professor universitário ou usar esses conhecimentos aplicados no mercado de trabalho tradicional;
  • o momento em que você se encontra, já que um mestrado pode exigir bastante do aluno, com dedicação quase exclusiva a produção da tese.

Um título de mestre pode ajudar bastante você a se diferenciar no mercado, mas não adianta investir nessa pós-graduação se você não tiver tempo para se dedicar aos estudos, por exemplo, ou se na sua área ou na empresa na qual se encontra essa titulação não for bonificada com aumento de salário ou melhores oportunidades.

Lembre-se que, além de exigir bastante comprometimento, um mestrado também pode custar caro, principalmente se você for cursá-lo em uma universidade particular, com custo médio de R$25 mil.

Mestrado acadêmico ou mestrado profissional em economia: o que vale mais à pena?

Além de se decidir se esse é o momento certo para se dedicar ao mestrado em economia, você também precisa pensar se o melhor é fazer um mestrado acadêmico ou um mestrado profissional.

Novamente, responder a essa pergunta depende muito dos seus objetivos profissionais. Se a sua ideia é se dedicar a área de pesquisa, engatando um doutorado, por exemplo, o mestrado acadêmico é o melhor caminho, já que lhe dará a base e também abrirá as portas para essa área de estudo.

Porém, se você deseja atuar no mercado, em empresas, consultorias ou até mesmo em órgãos públicos, o mestrado profissional em economia pode ser uma saída mais interessante, sendo esse um título bem procurado pelas grandes empresas da área.

Ao contrário do acadêmico, o mestrado profissional busca mesclar conteúdos tipicamente do universo da pesquisa, com outros mais práticos e voltados para o uso no mercado de trabalho.

Para quem deseja se tornar professor universitário, ambos os mestrados são aceitos, porém com um mestrado acadêmico você terá mais chances de se tornar também um pesquisador vinculado a instituição de ensino.

Como funciona o Mestrado em Economia?

Mestrado em Economia

Mestrado em Economia

Tanto o mestrado acadêmico, como o mestrado profissional possui duração média de 2 anos (podendo ser prorrogado por mais alguns meses dependendo do programa). Normalmente, no primeiro ano o aluno tem aulas gerais sobre disciplinas que podem lhe ajudar na confecção da sua tese e no segundo ano se dedica ao projeto de pesquisa.

Para ser aceito em um programa, o candidato deverá:

  • realizar um pré-projeto, definindo o tema que deseja pesquisar, indicando o orientador e demonstrando capacidade técnica e conhecimentos para justificar a sua escolha;
  • realizar uma prova sobre a bibliografia do programa;
  • realizar uma prova demonstrando proficiência em uma língua estrangeira;
  • passar por uma entrevista com professores do programa, buscando demonstrar sua experiência profissional e também acadêmica com o tema a ser pesquisado.

Por isso, é muito importante que, antes de escolher o seu programa de mestrado, você defina a linha que deseja pesquisar, encontrando aquelas instituições que têm afinidade com o tema, e também orientadores que estejam trabalhando com esses temas.

Algumas das áreas que muitas boas universidades trabalham são:

  • finanças comportamentais;
  • macroeconomia política;
  • política econômica;
  • teoria econômica;
  • economia do desenvolvimento;
  • agricultura e desenvolvimento sustentável;
  • economia aplicada;
  • entre outros.

Após a produção da tese, o aluno terá que defendê-la para uma banca composta por seu orientador e outros pesquisadores especialistas no tema.

Onde posso fazer mestrado em economia?

Depois de definir o campo que deseja pesquisar e encontrar universidades que atuem nessa linha, a melhor forma de encontrar um bom mestrado é acessando o site da Capes (o órgão regulador dos mestrados e doutorados no Brasil).

Por lá, você conseguirá filtrar os programas por notas, sendo que os com notas acima de 5 já são considerados de excelência. O ideal é optar pelos programas com notas acima de 3.

Veja os que possuem as melhores notas no país:

  • Fundação Getúlio Vargas (FGV);
  • Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper);
  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Universidade de Brasília (UNB);
  • PUC RJ;
  • Universidade Estadual de Campinas (Unicamp);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR).

E, então, depois de ler este conteúdo, você já está convencido de fazer um mestrado em economia?

Scroll Up