Home » Ciências Humanas » Mestrado em comunicação: tire todas as suas dúvidas e encontre o programa certo!

Mestrado em comunicação: tire todas as suas dúvidas e encontre o programa certo!

O mercado da comunicação é um dos que mais se alterou nos últimos anos, graças à chegada das novas tecnologias, fazendo surgir profissionais diversos e remodelando a imprensa, a publicidade e a indústria criativa.

Para acompanhar essas modificações, os profissionais têm investido muito em estudos, como MBAs, cursos de especialização e também o mestrado em comunicação – ajudando a agregar mais conhecimentos sobre essas novas configurações e ainda auxiliando a conquistar posições de destaque na área.

Quer saber mais sobre o mestrado em comunicação? Continue a leitura.

Como está o mercado da comunicação?

Como dissemos, o mercado da comunicação está passando por profundas modificações, principalmente com o avanço da internet, fazendo com que novas profissões apareçam e ainda com que haja modificações importantes na velocidade em que as informações são transmitidas, exigindo que os profissionais acompanhem essas tendências.

Embora a área da comunicação seja bastante tradicional e importante na nossa sociedade, englobando setores como a imprensa, a propaganda e o marketing, os profissionais ainda sofrem principalmente com a desvalorização.

Para se ter uma ideia, de acordo com um levantamento feito pelas empresas Opinion Box e Runrun.it, cerca de 43% dos profissionais pesquisados acreditam que são mal ou muito mal remunerados.

Some-se a isso outros problemas como a alta concorrência, o fechamento de várias vagas de trabalho, as exigências altas (como cargas horárias pesadas), a falta de segurança, entre outros, e temos um cenário bastante cruel e difícil para esses profissionais.

Para continuarem atuando, muitos têm se dedicado a continuar os estudos e o mestrado em comunicação é uma das principais escolhas, permitindo lecionar em cursos de graduação e pós-graduação e se dedicar a pesquisa.

Além disso, o mestrado tem sido bastante valorizado pelo mercado, uma vez que existem poucos profissionais com essa titulação, o que ajuda que os mestres em comunicação consigam ter um aporte financeiro um pouco maior.

Mestrado acadêmico ou mestrado profissional em comunicação: qual escolher?

Há alguns anos, os estudantes que pretendem ingressar em um programa de mestrado possuem mais uma possibilidade: o mestrado profissional. Diferentemente do acadêmico, ele visa trabalhar com problemas reais da sociedade ou do mercado, colocando o mestrando em contato com essa realidade e ajudando a modificá-la.

Assim, os programas de mestrado profissional possuem uma grade curricular um pouco diferenciada, unindo conhecimentos teóricos e tipicamente acadêmicos, com outros mais práticos e voltados para a exigência do mercado.

Não é preciso nem dizer que esse tipo de mestrado é um dos que mais têm sido valorizados pelas empresas, não é mesmo? Afinal esse mestre será capaz de usar seus conhecimentos acadêmicos para modificar questões práticas.

Porém, vale lembrar que o mestrado acadêmico continua tendo a sua importância, sendo extremamente recomendado para quem deseja seguir na carreira de pesquisador, por exemplo, inclusive pleiteando bolsas internacionais.

De qualquer forma, escolher entre um ou outro dependerá muito dos seus objetivos com o mestrado. Se a sua intenção, por exemplo, é se diferenciar como um profissional mais bem capacitado e apto para atuar em diversas empresas, o mestrado profissional poderá ser mais interessante.

Já para quem deseja seguir para a linha acadêmica, engatando um doutorado ou se tornando pesquisador, o mestrado acadêmico é o caminho mais indicado para isso.

Como ser aprovado em um mestrado em comunicação?

Para conseguir entrar em um mestrado em comunicação é muito importante que, antes de qualquer coisa, você pense em quais temas ou áreas deseja pesquisar – afinal o termo “comunicação” é bastante amplo e você poderá encontrar várias linhas de pesquisa.

Lembrando que cada universidade possui uma linha de pesquisa e, para ser aprovado, você terá de submeter um projeto de pesquisa que esteja de acordo com o que a universidade costuma pesquisar.

Existem muitas áreas que você poderá pesquisar, como:

  • teorias da comunicação;
  • linguagens e estética da comunicação;
  • comunicação nas redes digitais;
  • comunicação, cultura e sociedade;
  • comunicação e educação;
  • comunicação e novas tecnologias;
  • jornalismo e processos editoriais;
  • comunicação empresarial;
  • etc.

Depois de definir a área que deseja pesquisar, procure por universidades que tenham programas dentro desse escopo e comece a estudar de acordo com a bibliografia apresentada no edital.

Aliás, é nele que se encontram as informações primordiais sobre o processo seletivo, como as datas e os conteúdos das avaliações, a forma como o pré-projeto deverá ser submetido, entre outras.

Geralmente, o candidato a mestrado deverá:

  • submeter um pré-projeto indicando o tema a ser pesquisado, o recorte, as justificativas e o cronograma;
  • ser aprovado em uma avaliação de conhecimentos específicos sobre a bibliografia apresentada no edital;
  • ser aprovado em uma avaliação de proficiência em língua estrangeira;
  • ser aprovado na entrevista com os professores orientadores do programa, que poderão analisar a sua experiência prévia com o tema, tanto profissional, como academicamente.

Como funcionam os mestrados em comunicação?

A maioria dos programas de mestrado possui duração média de 2 anos, sendo que, no primeiro, em geral o estudante terá de se inscrever e cursar determinadas disciplinas que ajudem na produção da sua tese e no segundo ano se dedicará a confecção da mesma.

Durante esse período, o estudante que desejar poderá pleitear uma bolsa de pesquisa – oferecida por diversos órgãos, como a Fapesp, o CNPq e a Capes. Os valores médios giram em torno de R$1500 a R$2100 mensais e alguns exigem que o mestrando não tenha nenhum vínculo empregatício.

Após esse período, você terá de apresentar a sua tese de mestrado e defendê-la para uma banca composta pelo seu orientador e por demais pesquisadores de renome na área que você escolheu.

Alguns mestrados profissionais podem ter outras formas de apresentação do trabalho final que não necessariamente uma tese acadêmica.

Onde posso fazer meu mestrado em comunicação?

Existem inúmeras possibilidades tanto nacionais como internacionais para quem deseja cursar um mestrado em comunicação. A dica, no entanto, é encontrar aquele programa que esteja de acordo com o que você deseja pesquisar e que seja reconhecido pela sociedade acadêmica e pelo mercado.

Para isso, você poderá, por exemplo, acessar o site do Capes (o órgão regulador dos programas de mestrado e doutorado no país) e analisar a nota do programa em questão. O Capes possui uma escala de 0 a 7 para medir a excelência dos programas – o recomendado é optar por um que tenha, no mínimo, nota 3.

Os melhores programas são ofertados pelas seguintes universidades:

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade do Vale do Rio Sinos (UNISINOS);
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);
  • Universidade Federal Fluminense (UFF);
  • Universidade de São Paulo (USP);
  • Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

E, então, depois de ler este conteúdo, você já está sabendo tudo sobre mestrado em comunicação? Se você ainda tem alguma dúvida, deixe um comentário pra gente!

Créditos da miniatura: Designed by Freepik